Tipologia textual X Gêneros Textuais

Muito se tem falado sobre a diferença entre "tipos textuais" e "gêneros textuais". Alguns teóricos denominam dissertação, narração e descrição como "modos de organização textual", diferenciando-os das nomenclaturas específicas que são consideradas "gêneros textuais".
A fim de simplificar o entendimento de diversos estudos em torno desse assunto, foi criado o quadro abaixo, pautando-se no estudo de Luiz Antônio Marcushi.

TIPOS TEXTUAIS:
Designam uma seqüência definida pela natureza lingüística de sua composição. São observados aspectos lexicais, sintáticos, tempos verbais, relações lógicas. São divididos em: Narração, Descrição, Argumentação, Injunção e Exposição.

GÊNEROS TEXTUAIS:
São os textos materializados encontrados em nosso cotidiano. Esses apresentam características sócio-comunicativas definidas por seu estilo, função, composição, conteúdo e canal. São eles:
Carta pessoal, comercial, bilhete
Diário pessoal, agenda, anotações
Romance
Resenha
Blog
E-mail
Bate-papo (Chat)/Orkut
Vídeo-conferência
Second Life (Realidade virtual)
Fórum
Aula expositiva, virtual
Reunião de condomínio, debate
Entrevista
Lista de compras
Piada
Sermão
Cardápio
Horóscopo
Instruções de uso
Inquérito policial
Telefonema, etc.

Na próxima postagem, você irá conhecer um pouco sobre algumas tipologias textuais. Iremos expor a teoria e exercícios práticos para elaboração de textos.

BIBLIOGRAFIA INDICADA:
DIONÍSIO, Angela Paiva, MACHADO; Anna Rachel; BEZERRA, Maria Auxiliadora (Orgs.). Gêneros textuais & ensino. Rio de Janeiro: Lucerna, 2005.
MARCUSHI, Luiz Antônio; XAVIER, Antônio Carlos (orgs.). Hipertexto e gêneros digitais. Rio de Janeiro: Lucerna, 2004.


Gêneros X Tipos Textuais: Conclusão simplificada

Veja o exemplo abaixo e perceba de maneira mais clara e simplificada, a inserção dos modos ou tipos textuais (sequências tipológicas) na estrutura interna do gênero carta pessoal; Perceba também que não são opostos, são complementares, inter-relacionam e integram-se:


SEQUÊNCIAS TIPOLÓGICAS GÊNERO TEXTUAL: Carta Pessoal


Descritiva - FTS, 15 de Junho de 2009.

Injuntiva - Professor Everton, bom dia!

Descritiva - Estou em meu quarto, acordado, às 05h22, escrevendo partes do trabalho que solicitaste.

Expositiva - Aqui no Jd Monte Alegre está um frio tremendo, e ai na Bela Vista, está muito frio? Creio que sim, pois fica perto da paulista, parte alta da cidade de São Paulo.

Narrativa - Ontem tive aí perto, local de meu trabalho, estava um frio de amargar, quase 10 graus.

Expositiva - Os clientes usam aquecedores para se aquecer e amenizar o frio, mas mesmo assim vão ao restaurante e preferem sentar na parte externa.

Narrativa - Eu vim embora na madrugada, quase congelei.

Injuntiva - O Senhor sabia que trabalho aí perto? ...

Observação: acima foi apresentado sequências tipológicas, mas que constituem um diálogo em uma carta simples. Podemos dizer então que para gênero textual predominam os critérios de padrões comunicativos, ações, propósitos e interação sócio-histórica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário